10 de ago de 2012

A(O)GOSTO DAS LETRAS - Noite do dia 23 discute a criação de biografias


A biografia é um gênero literário que atrai muitos leitores. Conhecer detalhes da vida de outra pessoa atrai a curiosidade, mas ser biógrafo não é tarefa fácil. Sobre essas dificuldades Paulo Cesar Araujo fala com propriedade. Autor da polêmica biografia “Roberto Carlos em detalhes”, proibida pelo cantor, Paulo Cesar e Edinha Araujo (autora da biografia de Chiquinha Gonzaga) participam da mesa literária do dia 23, quinta, às 20h no PUB.
Edinha Diniz (foto) tem formação em Ciências Humanas e dedica-se, há mais de trinta anos, ao estudo da música popular brasileira. Seu trabalho de pesquisa sobre a  compositora e maestrina Chiquinha Gonzaga resultou em ensaio biográfico, discos, peças de teatro, enredos de escolas de samba e de agremiações carnavalescas, documentários, culminando com a minissérie da TV Globo, além de duas versões da história para o público infanto-juvenil. Edinha também publicou outros livros para esse público leitor: biografias de Machado de Assis, Jorge Amado, Zélia Gattai e Cartola.
Paulo Cesar de Araújo (foto) é historiador, jornalista, mestre em Memória Social e teve sua obra mais polêmica, a biografia de Roberto Carlos, proibida quando ocupava as listas dos livros mais vendidos.  Escreveu também  Eu não sou cachorro, não (Editora Record, 2002), obra considerada referência na historiografia da MPB, por revelar que os cantores bregas foram censurados no período da ditadura militar. Sucesso de público e de crítica, seus livros receberam elogios de personalidades como Caetano Veloso, Nelson Motta, Washington Olivetto, entre outros.
“Roberto Carlos em detalhes” foi lançado em dezembro de 2006, e imediatamente o cantor entrou na justiça pedindo a proibição da venda dos livros, e foi atendido. A biografia foi fruto de 15 anos de pesquisa e quase 200 entrevistas. No livro, o autor revela como nasceram canções como “Detalhes”, “Emoções”, “Quero que vá tudo para o inferno” e tantas outras que fazem parte da memória afetiva de milhões de brasileiros, além de histórias com Erasmo Carlos, Tim Maia e outros. 
O encontro dos dois biógrafos na noite do dia 23 vai possibilitar reflexões a respeito da legislação brasileira sobre o assunto. Se nada for mudado, corremos o risco de só termos acesso a publicações de “biografias oficiais”, autorizadas pelas famílias, que enalteçam o biografado, porém sem  compromisso com a pesquisa e história reais. Prejuízo para o leitor e para os escritores, receosos de terem todo o trabalho prejudicado pela censura.
O 4º A(o)gosto das Letras é uma realização da Secretaria Municipal de Cultura de Ourinhos, Associação de Amigos da Biblioteca Pública -AABiP - e Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo – PROAC.

Nenhum comentário: