8 de fev de 2011

Ourinhos tem um Ponto Para Ler o Mundo


Ourinhos conta com um projeto onde aprender e pesquisar é interessante, criativo e gostoso. É o Ponto de Cultura Para Ler o Mundo, que em 2011 vai oferecer Oficinas Criativas de Leitura de Mundo na Escola Estadual Josepha Cubas, na Escola Municipal Josepha Navarros, da Vila Margarida, na Associação de Moradores da Vila Musa/Pacheco Chaves e junto aos participantes do Projeto Projovem, iniciativa federal realizada através da Secretaria Municipal de Assistência Social. Desta forma, o projeto passa a atender no ambiente escolar e também na comunidade.

O Ponto Para Ler o Mundo é um projeto nascido em Ourinhos no início de 2010, proposto pela Associação de Amigos da Biblioteca Pública – AABiP, em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura, e aprovado pelo Ministério da Cultura e pelo Governo do Estado. Suas atividades foram planejadas com base em grandes educadores, como Paulo Freire, Celestin Freinet, Ana Mae Barbosa e outros que acreditam que educação e criatividade devem caminhar juntas.

No projeto, os alunos aprendem com a vida na cidade, realizando atividades de teatro, literatura, fotografia, vídeo, reportagens, entrevistas e programas de rádio, contando com máquinas fotográficas, câmeras de vídeo e gravadores. São um pouco de jornalistas, de poetas e de atores – sempre estimulados a aprender criando, usando a imaginação para aprofundar e mostrar sua visão de mundo.

As atividades são desenvolvidas em dois modelos de oficina, uma delas em torno de Vídeo e Radiojornalismo e a outra focada em Teatro e Fotografia. Em 2011, todas serão desenvolvidas a partir de referências da cultura nordestina, principalmente a música do compositor Luiz Gonzaga, músico homenageado no XI Festival de Música, mas passando pela culinária, pela poesia de cordel, pela poesia-brincadeira do trava-língua e outras dessa rica tradição espalhada pelo Brasil.

Na sala superior da Biblioteca Municipal Tristão de Athayde, os alunos que participam das oficinas do Ponto Para Ler o Mundo contam com um espaço equipado com computadores para editar vídeos, organizar mostras de fotos, programas de rádio e divulgar os resultados criativos das oficinas pela internet, mostrando como são bons os resultados da educação casada com a criatividade da arte. Em 2011, além da sede localizada na Biblioteca, o projeto contará também com mais instalações e novos equipamentos na Biblioteca Ramal Clarice Lispector, na Vila Margarida.

Nenhum comentário: