22 de jul de 2009

Uma Divina Comunhão, hoje no palco do Teatro Municipal

'Divina Comunhão', show desta noite (22/07) no Teatro Municipal Miguel Cury, faz um encontro da música 'popular' com a 'erudita'. A iniciativa é dos músicos Nailor Proveta, Maurício Carrilho, Paulo Aragão, Cristóvão Bastos, Marcelo Jaffé, Betina Stegmann, Roberto Suetholz e Nelson Rios, professores do Festival de Música de Ourinhos. Apesar de não possuirem a mesma formação musical, o grupo de instrumentistas vai unir a linguagem do choro a um quarteto sinfônico de cordas.
Segundo o clarinetista e saxofonista Nailor Proveta, este encontro revela o próprio começo da música popular no Brasil. “O primeiro grupo de choro era formado por dois violões, um bandolim e uma flauta, essa música surgiu através dos encontros de gêneros europeus, como a polca, a habanera e o maxixe, este surgido no Rio de Janeiro no final do século 19. Esses sons 'clássicos' foram se adaptando a linguagem popular da rua. Havia uma harmonia que trazia um pouco dessa questão da variação do violão de 7 cordas, buscando um pouco do que o barroco fazia com a harmonia, mas de forma improvisada, espontânea”, comenta o músico.
Proveta afirma que as composições eruditas e populares sempre trocaram experiências. “O próprio Ernesto Nazaré deixa claro em suas composições as influências do que ele ouvia, essa mistura entre a música camerística com o regional”.
Proveta fala sobre algumas músicas do repertório desta apresentação, como um octeto composto por Maurício Carrilho. “Essa peça foi feita para esta formação e nós vamos ensaiar hoje à noite aqui em Ourinhos”, comenta Nailor Proveta. Ainda no programa composições de Paulo Aragão e do próprio Nailor. O show "Divina Comunhão" começa às 20h30. A entrada custa R$10.
A programação desta quarta-feira traz ainda o Ourinhos Pop Festival, a primeira atividade de rock pop do Festival de Música. As bandas começam a tocar às 12h na praça Mello Peixoto. Às 15h, no Centro Cultura Tom Jobim, o presidente e fundador da Global Choro Music, Daniel Dalarossa, apresenta o workshop “O choro brasileiro e o ragtime americano – similaridades e influências”. A entrada é franca.

Nenhum comentário: