31 de ago de 2012

Projetos do Edital de Cultura oferecem oficinas, shows e muita arte neste semestre

O projeto Batucada Brazuca leva percussão e ritmos brasileiros para as escolas da cidade.

Os 11 projetos culturais selecionados neste ano pelo Edital de Fomento à Cultura já iniciaram suas atividades. As propostas contemplam variadas linguagens artísticas, como a produção de documentários, oficinas e apresentações musicais que acontecem em diversos espaços da cidade até dezembro. Os projetos são uma excelente oportunidade para a população participar e conhecer a diversidade artística que está circulando em Ourinhos.

O projeto Batucada Brazuca fez sua primeira apresentação no dia 23 para os alunos da escola Amélia Abujanra Maron. O Batucada Brazuca tem como objetivo levar  oficinas de percussão com ritmos brasileiros em várias escolas da cidade. A próxima apresentação vai ser dia 20 de setembro na escola Evani Maioral Ribeiro Carneiro.

Outro projeto musical é o popular Samba e Botequim. Pelo terceiro ano consecutivo o projeto leva música popular para bares tradicionais da cidade e o resultado é sempre uma grande festa. Neste ano, o tema do projeto é o samba de partido alto e a primeira apresentação aconteceu no bar do Cambeta, na vila Margarida. A próxima roda de samba vai ser dia 29 de Setembro no bar do Renato, que fica na rua Geraldo Pereira Tavares, 387 no jardim Brilhante, próximo à Unesp.

A capoeira também foi uma das artes selecionadas pelo edital 2012. O projeto Capoeira, Origem Negra, propõe oficinas, encontros e rodas para crianças e adultos.
Dos contemplados, 3 são produções audiovisuais. Cartas de Ourinhos, do cineasta Joel Yamaji, propõe a produção de um filme em curta-metragem falando sobre a memória da cidade. Outro filme, A Banda do Seu Américo, é a proposta de Luiz Carlos Seixas para documentar a tradição ourinhense das bandas e seu universo de coretos e retretas ao ar livre. O terceiro vídeo é o projeto Oleiros, de Lucas Silva. O vídeo documentário vai registrar as memórias sobre o bairro das olarias e sua relação com a origem da cidade.

O projeto de grafite, OURZ, do artista plástico Conrado Zanotto, é uma continuidade do trabalho que teve início em 2011, o diferencial deste ano é o foco nas áreas periféricas ao centro. As produções começam dia 15 de setembro e quem tiver interesse em ganhar um gafite basta enviar uma foto do muro da sua casa com endereço para o e-mail projetoourz@gmail.com.

A oficina de desenho tem coordenação do artista Jessé Ribeiro.
O Projeto Em Três atos, de Fábio Augusto Almeida de Oliveira, vai produzir um ensaio fotográfico sobre a cidade com os temas olarias, rio Paranapanema e ferrovia. As fotos irão compor uma exposição que será aberta ao público em dezembro. Além da exposição, o projeto oferece uma palestra com o fotógrafo Rogério Ghomes.

Outro projeto que tem a música como meio é o Percussão, Corpo e movimento, do músico Sandro de Almeida Santos. As oficinas de percussão corporal já começaram na escola Amélia Abujamra Maron.

O cartunista Jessé Ribeiro também é um dos artistas do edital 2012. Sua oficina, Desenho livre, cartuns e quadrinhos, já começou e acontece 3 vezes por semana na Biblioteca Municipal Tristão de Athayde.

O projeto Oficina do Choro, do músico Toninho Breves, também já acontece no Centro Cultural Tom Jobim. Direcionado para músicos, a oficina vai trabalhar a linguagem do Choro e prevê também apresentações abertas ao público até dezembro.

Esta é a terceira edição do Edital de fomento à Cultura e Oficinas Criativas. Mais informações pelo telefone 14 3302 3344, Secretaria Municipal de Cultura de Ourinhos.

Nenhum comentário: