11 de nov de 2011

Cia. CISNE NEGRO hoje no 6º Dança Ourinhos

Calunga.
Sabiá, Além da Pele e Calunga são as coreografias que a Cisne Negro apresenta hoje, dia 11, no Teatro Municipal Miguel Cury. Comemorando em 2011 seus 34 anos de existência, a Cisne Negro Cia. de Dança é considerada uma das melhores companhias contemporâneas do país e tem como filosofia a originalidade, a tradição e a preocupação de formar novas platéias, buscando públicos capazes de apreciar a inovação e a beleza. a apresentação começa às 21h.

Um grande sucesso do Festival de MPB veiculado pela Globo em 68 inspirou o coreógrafo português Vasco Wellenkamp a compor um dos mais emocionantes balés da Cisne Negro: "Sabiá". Calcado no clássico de Tom Jobim e Chico Buarque, Wellenkamp criou uma coreografia cheia de lirismo, marcada pelo gingado brasileiro, que estreou em 88 em Nova York, com Ana Botafogo e Laudmei Delgado.

“Além da Pele”, do coreografo francês Patrick Delcroix, foi criada especialmente para a Cisne Negro Cia. de Dança. Segundo o próprio Patrick a essência da coreografia pode ser traduzida pelas seguintes palavras: “Além da aparência, nós podemos ser qualquer outra coisa, ter uma outra personalidade, ter outros desejos, ou sermos nós mesmos. Cada um é a sua própria imaginação”.

"Calunga", coreografia de 2011 de Rui Moreira, é um balé afro-brasileiro em 10 movimentos. Este espetáculo de dança é resultado de um mergulho histórico e estético nas tradições “folclóricas populares” do Brasil. Segundo país de maior densidade populacional negra no mundo, com explicitas influências africanas, amerindias e européias em sua construção, mostra em suas manifestações populares uma mescla de signos de várias etnias, retratando o inato talento do seu povo em estabelecer diálogos entre o passado e o presente.

Este diálogo em “Calunga” tem como fonte inspiradora a composição musical de Francisco Mingnone intitulada Maracatú do Chico Rei. Esta importante obra do repertório erudito nacional tem como ponto marcante além da sua riqueza rítmica e melódica, a sugestão do argumento pelo escritor Mário de Andrade. Um importante fomentador cultural que no período do movimento Modernista brasileiro (1920 a 1940), já propunha uma visitação às manifestações populares para que estas fossem valorizadas e não se sucumbissem diante da crescente urbanização do país.

Para conceber o espetáculo “Calunga”, o coreógrafo visitou o Maracatu, cortejo de rua coreografado que é um misto de festa profana e manifestação religiosa, muito praticado na região nordeste do país; mais especificamente no Estado de Pernambuco.

A Cisne Negro Cia. de Dança já se apresentou nas principais cidades do Brasil e também em diversos países como Inglaterra, Estados Unidos, Canadá, Espanha, Uruguai, Argentina, Alemanha, África do Sul, Chile, Cuba e Moçambique, mostrando seu trabalho dentro da dança brasileira.

Nenhum comentário: