19 de out de 2010

Começa a Mostra Competitiva do 6º Festival CURTA OURINHOS de cinema

 A Mostra Principal desta 6ª edição do Festival Curta Ourinhos – Cinema e Literatura – começou ontem (18) no Teatro Municipal Miguel Cury com exibição de 11 curtas metragens brasileiros. Os filmes Cortejo Negro, do gaúcho Diego Müller, os paulistas Projeto Silêncio, de Bruno Caticha, Páginas de Menina, de Monica Palazzo e Jardim Beleléu, de Ari Cândido foram os destaques da abertura. Até o dia 22 (sexta), 50 filmes nacionais concorrem aos prêmios oferecidos pelo evento, além do troféu Gato Preto.


Hoje (19) pela Mostra Principal serão exibidos os filmes O Show da Verdade, de Henrique Hoffmeister e Caio Mello do Rio de Janeiro, a animação Balanços e Milkshakes, dirigido por Erick Ricco e Fernando Mendes, de Belo Horizonte (MG), Operação Mamãe, também do Rio, Ballet das Coisas, de Bruna Granucci de  Florianópolis (SC), a premiadíssima animação de César Cabral, Dossiê Rê Bordosa e o curta A Mais Forte, dirigido por Rick Mastro.

Às 14h tem início a Mostra Infantil, uma seleção seis filmes brasileiros que serão exibidos para os alunos da rede municipal de ensino, em uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação. Além do prêmio concedido pelo júri oficial, nesta categoria são as crianças que escolhem o filme que vai levar o troféu Gato Preto.

Na noite desta terça (19) a competição é exclusiva para os filmes realizados em Ourinhos. Serão exibidos sete filmes e o Melhor curta ourinhense será escolhido através de Júri Popular. O filme mais votado pelo público leva o troféu Gato Preto e mais R$ 2 mil. Os filmes ourinhenses que concorrem nesta noite do 6º Curta Ourinhos são: Além do Olhar, uma animação realizada em oficina com educadores e desenhistas de Ourinhos em 2009; Com Licença, a Ferrovia, dirigido por Rafael Lefcadito, o filme documenta as perspectivas para a linha férrea que atravessa o centro da cidade desde seu surgimento. Com abordagem histórica, o filme foi produzido pelos alunos da oficina de vídeo documental do projeto ProMenino. Outro documentário é 10 anos do Festival de Música, de Bernardo Fellipe Seixas.
Racismo, filme produzido pelos alunos da escola Josefa Cubas da Silva, traz debates, pesquisas e a iniciativa dos integrantes das oficinas do Ponto de Cultura Para Ler o Mundo. Os alunos foram às ruas realizar entrevistas sobre o tema, conversar com professores, profissionais e pessoas que atuam em movimentos pela igualdade racial. A coordenação é de Solange Rocha e José Luiz Martins. Outra produção do jornalista José Luiz é o documentário A(o)gosto das Letras, sobre o evento literário realizado na cidade no mês de agosto.
Para encerrar a noite Curta Ourinhos os filmes ENbriaguez, de Caio Souza do Nascimento e o Homem Nú, dirigido por Alex Sampaio Lima. O primeiro traz o ator Paulo Victor Chierentin como um escritor compulsivo pela produção de um trabalho alter ego que transtorna sua personalidade e seu convívio social. O segundo é uma produção coletiva da oficina Imagem Ativa do programa VivOurinhos. A animação é inspirada no conto O Homem Nú de Fernando Sabino.

Após a exibição o público participa de um bate-papo com os produtores Rafael Lefcadito, José Luís Martins, Alex Sampaio, Fellipe Seixas, Paulo Vitor, Pedro Faber e Caio Souza do Nascimento.

O 6º Curta Ourinhos é realizado pela Prefeitura de Ourinhos, através da Secretaria de Cultura, em parceria com a Associação de Amigos da Biblioteca Pública (AABIP) e Proac, da Secretaria de Estado da Cultura. Mais informações pelo telefone 14 3302 3344.

Nenhum comentário: