13 de jul de 2010

Orquestra de Metais Lyra Tatuí abre, domingo, o X Festival de Música

O concerto da Orquestra de Metais Lyra Tatuí, domingo, marca o início da décima edição do Festival de Música de Ourinhos. Com regência de Adalto Soares, a orquestra se apresenta à 20h na Praça Mello Peixoto. Com apenas oito anos de existência, a Lyra Tatuí tem se destacado com suas participações em importantes festivais, como o de Campos do Jordão e de Londrina. Recentemente, a orquestra realizou sua terceira turnê pela Europa, com apresentações em países como Espanha, Holanda e Alemanha. Os quarenta e seis músicos executaram repertório brasileiro nos doze concertos realizados; o último deles, dia 30 de junho, abriu a programação do 124º Certame de Bandas de Música Cidade de Valencia, na Espanha.
Criada em 2002 pelo trompista Adalto Soares e sua esposa, a percussionista Silvia Zambonini Soares, a Lyra Tatuí vem consagrando-se no meio musical pela alta qualidade técnica. “Estamos muito felizes e satisfeitos, pois, em três anos, foram três turnês. Isso não é algo muito comum no meio musical brasileiro e acredito que é resultado da qualidade e seriedade do trabalho desenvolvido. Mas a sensação de fazermos uma apresentação com a Lyra é sempre a mesma, seja na Europa, seja aqui no Brasil”, comentou Adalto.
Em 2010 o grupo inicia também um novo espetáculo, com participação especial da atriz Vera Holtz, madrinha da Lyra Tatuí e que vem incentivando jovens instrumentistas a ingressarem na vida acadêmica e no mercado profissional da música. Atualmente formada por uma centena de crianças e jovens a partir dos seis anos de idade, a Lyra Tatuí vem sendo citada como exemplo bem sucedido de formação pela música. Após a apresentação em Ourinhos a orquestra segue para o Rio de Janeiro, onde vai participar da 3ª Mostra Brasil Juventude Transformando com Arte. 

Curta-metragem destaca memórias do Festival de Música
Além do livro Divina Comunhão – festa de todos os sons, os dez anos do Festival de Música de Ourinhos serão comemorados também com o lançamento de um curta-metragem com roteiro e direção de Bernardo Fellipe Seixas. O filme será exibido na abertura do Festival, domingo, na Praça Mello Peixoto, às 20h.
O trabalho é resultado de pesquisa em material audiovisual recolhido durante os últimos anos, com imagens que foram feitas ao vivo durante os concertos e shows, além de referências aos documentários Caipirossonia, realizado em 2007 e Chico na boca do povo, em 2008. Também serão conhecidos os registros amadores feitos por alunos e professores. O cineasta Rafael Lefcadito é responsável pela edição.
“A proposta do filme é registrar o crescimento do Festival, fatos curiosos e pontos de vista distintos daqueles que participam do evento”, explica Bernardo. Além das imagens de arquivo, foram colhidos novos depoimentos e registros. Para a produção das novas imagens, os entrevistados responderam perguntas que buscam identificar na memória das pessoas lembranças de edições anteriores e a importância das tradicionais canjas. Além da exibição na abertura, outras sessões serão realizadas durante o evento.

Nenhum comentário: