10 de mai de 2010

Mostra de Artes Cênicas começa hoje com ‘As Noivas de Nelson’

Vencedor de inúmeros prêmios, como melhor espetáculo no 32º Festival de Teatro de Pindamonhangaba e no 9º Festival Nacional de Teatro Cacilda Becker, o espetáculo As Noivas de Nelson abre hoje a 2ª Mostra Sérgio Nunes de Artes Cênicas. A peça é uma fantasia surrealista baseada em 5 contos de “A vida como ela é”, do dramaturgo Nelson Rodrigues.
As histórias mostradas são: "Excesso de Trabalho", que conta o caso de um noivo sonolento; "Delicado", com a história de um menino mimado demais pela mãe e pelas irmãs; "O Sacrilégio", que mostra o embate entre nora e sogra; "O Pastelzinho", que fala sobre as aflições gastronômicas de um casal de noivos; e "Feia Demais", que mostra o arrependimento de um homem que resolveu casar-se com uma mulher feia. Todas os contos apresentados têm o casamento, ou seu entorno, como fio condutor. Nelson Rodrigues produziu estes textos entre os anos de 1951 e 1961 em sua coluna no jornal Última Hora.
A adaptação dos textos de Nelson Rodrigues foi feita pelo diretor Marco Antônio Braz, que buscou em sua pesquisa evidenciar a grande obsessão temática do autor: suas reflexões sobre o amor e a morte. Nos contos que formam As Noivas de Nelson, o patético e o humor dão o tom do espetáculo. “Com uma biografia permeada de acontecimentos dramáticos é natural que a obra de Nelson contenha ecos dessas vivências. Mas essa reflexão aparentemente paradoxal, por mais tensão dionisíaca que contenha, gerou uma expressão artística cuja principal característica é o humor. Um humor cáustico, corrosivo, e ao mesmo tempo solidário, humano”, comenta o diretor Marco Antônio Braz. A classificação indicativa do espetáculo é de 12 anos.
Realização: Prefeitura de Ourinhos, Secretaria Municipal de Cultura e Associação de Amigos da Biblioteca Pública – AABiP. Informações: 14 3302 3344.

O Anjo Pornográfico

Há 30 anos o Brasil perdia um de seus mais expressivos dramaturgos, o pernambucano Nelson Rodrigues. Nascido no Recife, logo na infância mudou-se para o Rio de Janeiro, cidade onde passaria toda sua vida.
Aos 13 anos o jovem Nelson consegue seu primeiro emprego, como jornalista no jornal A Manhã, onde era repórter policial. Não demoraria muito para chama atenção com seus textos e sua capacidade de dramatizar os pequenos acontecimentos da época.
Nelson Rodrigues escreveu dezessete peças teatrais. A primeira foi ‘A Mulher sem pecado’, em 1941. Depois vieram outras como Vestido de noiva, Valsa nº 6, Viúva, porém honesta, Álbum de família, O beijo no asfalto, Bonitinha, mas ordinária e Toda Nudez Será Castigada. Sua produção textual também reúne inúmeras crônicas e contos, como a série ‘A Vida Como Ela É”, contos publicados entre 1951 e 1961 no jornal "Última Hora". Nelson Rodrigues morreu em dezembro de 1980 aos 68 anos.

Um comentário:

(((Jean Herbert))) disse...

Simplesmente ótima essa Mostra!!!
Um presente a toda a população de Ourinhos e região!!!
Assisti hoje "As noivas de Nelson", e recomendo o espetáculo a qualquer pessoa, realmente é muito bom!!!