15 de dez de 2011

DANÇA, MÚSICA e CINEMA na agenda cultural desta quinta

Hoje, dia 15 de dezembro, três atividades culturais gratuitas estão disponíveis para os ourinhenses. Na praça Mello Peixoto a Escola Municipal de Bailado apresenta um espetáculo em homenagem ao músico e compositor Cazuza.
Às 20h30 no Teatro Municipal tem apresentação de grupos da Escola Municipal de Música, Orquestra infantil de cordas, Banda sinfônica juvenil, Combo juvenil, Orquestra Sinfônica Jovem e Orquestra Popular da Escola, sob direção do professor Eduardo Marinho Bueno.
E às 21h, no PUB 747, dois projetos premiados pelo edital de fomento à produções culturais e oficinas criativas apresentam seus resultados em audiovisual. O Curta-metragem “Um terço”, realizado por alunos da Oficina Imagem Ativa, coordenada por Alex Sampaio e o lançamento do filme “Eleições de 1988”, de Rafael  Lefcadito.

Eleição de 1988 em Ourinhos é tema de filme
Numa época em que os assuntos ligados à política em todo o país são recheados por escândalos, o que leva as pessoas a evitar  envolvimento e conversas sobre o assunto, um documentário vai contar como foram as eleições de 1988 em Ourinhos. O projeto foi premiado pelo Edital de Fomento, e apresentado pelo jornalista Rafael Lefcadito, que trabalhou o arquivo audiovisual de Luiz Carlos Seixas, autor do argumento do filme. 
Alguns dos personagens políticos das eleições realizadas em 1988.

Segundo Rafael, o  filme é um retrato da política da década de 80 em Ourinhos, no século passado. “A proposta é mostrar como se faziam campanhas políticas naquela época, e ao mesmo tempo revelar peculiaridades da política ourinhense, com o auxílio de depoimentos de personagens daquela eleição. As imagens da época mostram um pouco como era a cidade há 23 anos. E mostram que o modo de se fazer política mudou muito de lá para cá.”

Além do aproveitamento do material gravado em vídeo, recortes de jornais e fotos,  foram realizadas várias entrevistas com pessoas que participaram daquele evento.  Segundo Seixas, “O sentido de documentação histórica e de imparcialidade do projeto facilitou nossa aproximação com os personagens que vivenciaram a eleição de 1988 e isso ajudou a execução do filme”.

Para a secretária de Cultura, Neusa Fleury, a realização de  projetos como este é importante pois estimula a reflexão sobre os acontecimentos políticos na cidade nas últimas décadas. “É preciso conhecer esse passado tão recente, analisar e conversar sobre assuntos ligados à política”, destaca, afirmando que “informações e questionamentos sobre fatos relacionados à vida da cidade ajudam a compor a identidade ourinhense”. 
 
Segundo os proponentes, “A política daquela época era mais romântica, existiam ideais e os partidos eram mais ideológicos. O marketing político era obviamente mais  rudimentar, as campanhas eram feitas por amadores, de forma improvisada e bastante criativa. Não havia a figura do marqueteiro que se tem hoje. Os comícios eram feitos em cima de caminhões, com iluminação e som precários. Hoje o volume de recursos financeiros utilizados em uma campanha é muito maior, com um gasto imenso em propaganda e marketing, coisa que naquela época não existia. Em suma, mudou muito”.
    O filme “Ourinhos de 1988” será lançado hoje, no Pub 747 – Restaurante Alfaiate, às 21h, com entrada franca. A partir do dia 20, uma cópia do filme estará disponível na Casinha da Esquina para quem quiser assistir.

Nenhum comentário: