4 de set de 2008

Produções confirmadas para a Mostra 2008

A comissão organizadora da Mostra já está recebendo os filmes que serão exibidos em novembro. Um dos destaques é o curta-metragem Santa Chuva de Rafael Salomão. O filme foi exibido recentemente no 19º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, que aconteceu no mês de agosto.

Contemplado com um edital do Programa de Apoio à Cultura (PAC), da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, a película recebeu do estado uma verba para a produção. Estudante da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP, Rafael Salomão realizou como seu Trabalho de Conclusão de Curso. Além do subsídio do Estado, os alunos contam, também, com ajuda do departamento de Cinema, Rádio e Televisão da ECA/USP. O filme dirigido pelo santa-cruzense é uma história mágica sobre um garoto, Antônio, e sua avó, Diva, que vivem em uma área fértil — embora o espaço fora da propriedade seja árido. No quintal da casa, há uma árvore que fala, com quem Antônio se abre, e um poço, de onde a família retira água. Nesse cenário, surge o Anhangá, que vem do lado de fora para roubar a mágica do local. Anhangá é uma figura do folclore indígena, comparado pelos catequisadores jesuítas ao diabo da mitologia cristã. Segundo Salomão, a pesquisa para a produção do roteiro tomou cerca de cinco meses.

A animação Terra, de Sávio Leite e os documentários, Corpo de Bollywood, de Raquel Valadares e Solitário Anônimo de Débora Diniz, também integram a programação.Terra fala, em apenas 5 minutos, sobre as questões humanas e seus cotidianos, ou como "coisas ordinárias acontecem com pessoas extraordinárias". Corpo de Bollywood retrata o cinema produzido e consumido pelos indianos. Bollywood é o centro dessa cultura cinematográfica e desse empreendimento, é também um dos canais mais importantes de comunicação. Recebeu o prêmio Destaque em Expressão Cultural, do 13º Festival Brasileiro de Cinema Universitário, pela curiosidade e capacidade de compreender a relevância e a complexidade do cinema no imaginário e no cotidiano de um povo.
Em Solitário Anônimo, o roteiro mostra o desejo de morrer de um idoso. O filme recebeu o prêmio Destaque em Retrato da Realidade Nacional no 13º Festival Brasileiro de Cinema Universitário, pela forma como coloca em questão a ética do documentarista e pela complexidade com a qual aborda a questão da cidadania no Brasil. Solitário Anônimo recebeu também o Prêmio Especial do Júri do Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro em 2007 e o de Melhor Documentário no WSFF Tailândia no mesmo ano.

Cena do filme "Solitário Anônimo" de Débora Diniz

Nenhum comentário: